O Construtor de Pontes

Autora:  Markus Zusak

Editora:
 Intrínseca 
Páginas
: 528 páginas
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos
Livro cedido pela editora


e em A menina que roubava livros é a morte quem conta a história, em O construtor de pontes, novo romance de Markus Zusak, presente e passado se fundem na voz de outro narrador igualmente potente: Matthew, o filho mais velho da família Dunbar. Sentado na cozinha de casa diante de uma máquina de escrever antiga, ele precisa nos contar sobre um dos seus quatro irmãos, Clay. Tudo aconteceu com ele. Todos mudaram por causa dele. Anos antes, os cinco garotos haviam sido abandonados pelo pai sem qualquer explicação. No entanto, em uma tarde ensolarada e abafada o patriarca retorna com um pedido inusitado: precisa de ajuda para construir uma ponte. Escorraçado pelos jovens e por Aquiles, a mula de estimação da família, o homem vai embora novamente, mas deixa seu endereço num pedaço de papel. Acontece que havia um traidor entre eles: Clay. 
É Clay, então, quem parte para a cidade do pai, e os dois, juntos, se dedicam ao projeto mais ambicioso e grandioso de suas vidas: uma ponte feita de pedras e também de lembranças - lembranças da mãe, do pai, dos irmãos e dele mesmo, do garoto que foi um dia, antes de tudo mudar. O tempo, assim como o rio sob a ponte, tem uma força avassaladora, capaz de destruir, mas também de construir novos caminhos.  O construtor de pontes narra a jornada de uma família marcada pela culpa e pela morte. Com uma linguagem poética e inventiva, Markus Zusak nos presenteia mais uma vez com uma história inesquecível, uma trama arrebatadora sobre o amor e o perdão em tempos de caos.  


A construção de laços é uma das coisas mais complicadas impostas ao ser humano. Tal tema já foi abordado por grandes obras e pensadores de todo o mundo no decorrer da história, principalmente quando esses laços são entre membros familiares, a relação entre pais e filhos, irmãos e etc. Nesse contexto Markus Zusak traz uma obra envolvente acompanhada de toques de poesia e tons introspectivos, que vaga entre o que compõe as relações humanas, suas fragilidades e complexidades.


Amor Nas Quatro Estações
Autora:  Victor Degasperi

Editora:
 Faro Editorial
Páginas
: 174 páginas 
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos
Livro cedido pela editora


Experimentar a vida em sua essência, valorizar cada momento, cada evento, cada cair de chuva, farfalhar de árvores. Sentir a vida, a alma, o infinito... tudo parece utópico e lúdico demais? Mas é um desafio diário de viver cada momento de verdade e com intensidade, e depois disso, tudo passa a valer a pena! Um livro de crônicas sobre a vida e suas nuances, permeando as quatro estações do ano. Mais do que celebrar o amor, o autor nos desafia a a viver um ano inteiro prestando atenção aos detalhes diários que tornam a nossa vida uma grande aventura, e que muitas vezes, deixamos passar. Victor aceitou esse desafio, e durante um ano viu a vida com os olhos de quem quer achar beleza em tudo, e isso mudou a forma como ele enxergou o mundo. E agora ele faz um convite para você viver a própria vida com intensidade, olhar o amor de outra maneira, de fazer uma releitura do nosso coração. Sua proposta é de fazer uma leitura do nosso próprio coração. Este é um convite para viver, em profundidade, as nossas próprias estações. “Quando a felicidade diz que não há nada que você poderia fazer a não ser ir, o coração já pulou. Os grandes momentos das nossas vidas partem de mergulhos corajosos

É difícil escrever sobre amor? Sobre o que compõe um sentimento tão vasto quanto amar alguém? Essa pergunta assola a cabeça de quase qualquer um que se mete a escrever uma coisa ou outra. Enfim, é com esse pensamento que eu comecei a ler O Amor nas Quatro Estações, livro do Victor Degasperi, publicado pela Editora Faro. 





Fala galera do Porão Literário, tudo certo? Mês novo aí e eu estou tentando colocar minhas leituras em dia agora! Sério, desde o começo do ano ando meio parado por conta da rotina louca, mas prometo trazer mais resenhas pra cá conforme eu vá finalizando as minhas leituras.

Dado a informação, esse mês de março está repleto de livros incríveis aparecendo no mercado nacional, selecionei alguns da editora Intrínseca para compartilhar com vocês, gostei muito das sinopses dos livros abaixo e fiquei bem interessado em adquirir vários deles, espero conseguir ler todos e conforme as resenhas vão saindo eu atualizo esse post aqui para vocês lerem a minha opinião. 


VOXVox
Autora:  Christina Dalcher

Editora:
 Arqueiro
Páginas
: 320
Resenha escrita por:
 Leonardo Santos

Uma distopia atual, próxima dos dias de hoje, sobre empoderamento e luta feminina. “Uma recriação apavorante de O conto da Aia no presente e um alerta oportuno sobre o poder e a importância da linguagem.” O governo decreta que as mulheres só podem falar 100 palavras por dia. A Dra. Jean McClellan está em negação. Ela não acredita que isso esteja acontecendo de verdade. Esse é só o começo... Em pouco tempo, as mulheres também são impedidas de trabalhar e os professores não ensinam mais as meninas a ler e escrever. Antes, cada pessoa falava em média 16 mil palavras por dia, mas agora as mulheres só têm 100 palavras para se fazer ouvir. ...mas não é o fim. Lutando por si mesma, sua filha e todas as mulheres silenciadas, Jean vai reivindicar sua voz.

Com o passar do tempo, podemos acompanhar diversas ondas literárias ganhando forma no mercado nacional, mas a distopia sempre foi presente no cotidiano das pessoas. Não há muito critério para o gênero distópico, apenas a distinção de que se passe em um futuro pessimista, onde a opressão é vigente. Por isso somos levados a derivações de distopia, seja das mais "teens", como Jogos Vorazes, ou mais adultos como O Conto da Aia. Neste cenário, surge Vox, que mescla alguns gêneros para criar a obra tratada. 



Fala galera do Porão Literário, como vocês estão? O que andam lendo? Hoje tenho uma dica bem legal de sorteio que está rolando na editora Intrínseca. Pra começar, todos vocês já devem conhecer o novo projeto da editora, o nome dele é Intrínsecos e funciona como um clube de assinatura mensal, onde eles mandam pra casa do assinante um livro ainda inédito da editora (que vai entrar no catálogo nos próximos meses), além do livro, a caixa vem acompanha com uma série de brindes que envolvem o tema do livro. 


Fala galera do Porão Literário! Tudo certo? Andei meio afastado do blog por diversos motivos mas entre os principais estão a falta de tempo (estou procurando emprego E tentando entrar em uma faculdade!) e o calor (ele me afeta tanto pra leitura, vocês não fazem ideia), e peço desculpas por  isso. Mas enfim, hoje eu tenho uma notícia mais que incrível para compartilhar com vocês, e ela tem tudo a ver com a imagem aí de cima!